segunda-feira, 25 de abril de 2016

Relacionamentos e suas necessidades em se expor (?)

Baseado em meu olhar sobre.

É muito comum vermos em redes sociais que traz com elas todo esse exibicionismo, casais felizes cheio de frases de amores voltado ao outro como único, tampador de seus vazios e encontro da felicidade. Quando no fim nós sabemos que em muitos casos aquilo não passa de foto e frase, não do que realmente é.
Ao cair na bobeira um dia de querer abordar essa questão ao outro ouvi coisas do tipo, "não acho Amanda, acredito neles", ou seja "não me conte suas verdades pois entra em controversa no que quero acreditar".
Deu a entender que estava desiludida, e não acho que é bem esse o ponto.
Acredito que há flexibilidade nos meios, ninguém é de todo mal, partindo disso me questiono o por que do achar que belas fotos e frases são de todo bem?
Ao ver essas fotos há sempre comentários do tipo: 'Ai que lindo vocês', 'Felicidades ou casal', ou 'Amor eterno deus te abençoe'.
Creio que isso nasça ou da vontade de querer acreditar, ou por algum motivo ainda vê como ponto a seguir, ou por que é falso.
Não gosto de praticar o julgamento sobre já que cada um tem suas verdades e crenças, e se pensar que existirá um outro pra suprir seu vazio te faz melhor, segue nisso.
Mas hoje, justamente hoje vou postar uns textos já escritos sobre.
Eu não os vejo como total hipocrisia, pra ser mais boazinha, porém o modo que é ressaltado comparado as atitudes contrárias e notáveis, faz tudo isso entrar um pouco em controversas.


Não vejo mais a maioria da relações amorosas como gostosas de se viver, e creio que isso nasça do não ser saudável consigo mesmo.
Deve existir algumas que se façam quando os dois sabem ser 'livres', mas simplesmente não as encontro.
Existe o gostar, mas nada é de corpo e alma, os vejo como um se submeter, aceitar, ou se impor demais, dependência, conveniência, tampação de vazios, comodidade, e\ou a subposta pose.
Sem desvalorizar os que se façam além disso ou que lidam bem, se existir.
Se o gostar faz tolerar, até que ponto isso se faz como base?
Quais valores os prendem? 10- Abril- 2016

Creio que seja um se auto enganar.
Se for visto além do erro do momento que pode muito bem acontecer.
Não me manifesto como crítica ao não expressar seus 'amores' excessivamente, e também não creio que sempre é vazio.
Mas me manifesto ao reforçar algo pra ser acreditado. Pois quando se é. É. Apenas é, existe.
Esse querer mostrar surge como afirmação ao não firme.
É mostrar como vale a pena ser vocês, já que se tem dúvidas gritantes sobre. 23-Abril-16



Acredito que há casais de boa, que tem a consciência de que felicidade não parte do outro, e sabe lidar com esse o outro pois conhece a si mesmo.
As vezes entram com conflitos, nada são rosas, mas que haja uma compreensão em existir.
Isso que escrevi parece utópico, já que não entrar em conflitos ao se expor pra não gerar mimimis, ou seja aceitar a situação parece mais fácil e assim vai se fazendo como base nos relacionamentos.
Das vezes não queremos mesmo discussões sobre mas entrar no comodismo ou submissão faz esquecer o que você realmente quer ou é.

Eu não sou alguém para fazer suas verdades sobre relacionamento, pois nem eu os entendo com suas complexidades.
Mas algo que sigo é:
- Que saibamos sentir de verdade e não aceitar o que nos é dito como amor\gostar.
- Que seguimos a nossa própria voz da intuição além de dar flores por que é bonito, ou escrever coisas por que é o usual escrever.
- Que nossas ações passem do que é dito como gostar de verdade e sejam feitas a partir do que realmente nos faz gostar.
- Que não coloquemos o outro como motivo do seu estar bem. Talvez como complemento ao estar.
Sair desse fazer por fazer ou dependência, é um passo a se seguir.

Acho que escrevi demais.
É isso por hoje
Bye Bye

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.