sexta-feira, 17 de junho de 2016

Plateia te assiste esperando seus atos.

Meu sentir sobre.

Olá. O post da chateação de hoje aconteceu um pouco no imprevisto e remete a algo que venho a tempos sentindo das pessoas,das circunstâncias,do mundo e das suas supostas regrinhas moldadas e forçadas a serem essenciais pelo fato de o indivíduo não ter ainda enxergado a vida a partir de seus próprios olhos, ou crê que isso que se vê se faz na plena certeza a ser, olhando apenas pelo o que lhe é dado.
Ao viver do outro lado da moeda e conhecendo os porquês através do sentir, eu sei, quer dizer eu acho que sei aonde canalizar minhas energias,e se é me tirado por motivos externos há frustrações.
O que se é mais uma vez se mostra como o que necessariamente não é, pela regra em ser.
Vamos ao texto:



"Eles estão rindo.
E tirando belas fotos e merecendo suas reações,
as crianças correm pela casa, elas brincam,
um no outro, um ao outro.
Eu só finjo que não os assisto, ao longe.
E os imagino no seu pior existir, no real.
Ao vê-los assim, controversas nascem.
Eles riem.
Jantam juntos,
comentando sobre o filme assistido,
sobre a conta no banco,
a criança na cadeirinha brinca com a comida,
acham fofo.
Colocam música naquela cena.
A câmera vai se afastando e a foto é tirada.
Eles querem passar isso e passam.
Ninguém os supera,
ninguém bate na porta de seus corações egoístas,
ninguém entra nos seus jardins.
A face é torta enquanto riem um ao outro.
A postura firme os enganam.
Eles trabalham tão bem que
qualquer interferência alheia foi aniquilada.
Foi moldada a foto no quadro.
A foto da vida que se escolheu ter..."
(escrevi no diário dia:12-06-16 ás 21:35)

créditos na imagem

Mais nada a ser dito, é isso por hoje.
Bye Bye

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.