segunda-feira, 4 de julho de 2016

Na bendita madrugada.

"Gosto da noite pois ela dá início a madrugada.
E nessa transição tudo silencia e aparece.
Quem deveria estar dormindo, está.
E as ruas são livres de todos os carros e motos,
de todo esse ir e vir sem uma real direção.
No dia tudo é gritantemente silencioso,
as pessoas acordadas dão esse vazio ao mundo.
Mas na noite enquanto dormem toda a natureza fala,
o vento fala, as estrelas e os gatos falam.
Tarde quente, sempre indo ou vindo a algum lugar.
Madrugada fria, estando onde se deve estar.
Finalmente as bocas alheias calam,
e ouço minha voz com clareza, dando
sentido aos sentidos esquecidos no dia,
sentido-me existente.
Na madrugada, o simples peso da responsabilidade
em ser algo no dia,
não me vem,
não me cabe,
não me é."

(escrito por mim no diary em uma sexta 20\Maio\16 ás 17:14 fim de tarde)


Post com um texto meio antigo e avulso, só pra não abandonar o blog.
E é isso.
Bye Bye

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.