terça-feira, 2 de agosto de 2016

Maratona Johnny Depp part 8

Faz quase 2 anos que parei a Maratona Johnny Depp. Creio que por falta de filmes.
Assim que ele lançou uns comecei a assistir, porém como os filmes não atingiram minhas expectativas, parava na metade.
Até que decepcionada em partes e sem mais expectativas ao que viria resolvi assistir Aliança do Crime, e como já esperado seguia essa linhagem filmes de Johnny Depp que ainda não sei classificar com precisão.
A regra que impus a essa Maratona é de assistir tudo que o envolva, pode ser até uma aparição inútil como no filme (muito babaca por sinal) Jack Jill do qual ele aparece 3 minutos (ou menos) em um jogo de basquete (uau que aparição), e que ao assisti-los utilizar os prints dos filmes nos posts.
Vamos aos filmes então?
Demoro!


Aliança do Crime
Baseado em fatos reais.
Resulta-se na vida de Whitey Bulger (Johnny Depp) um dos criminosos mais famosos da história do sul de Boston, sendo o mesmo irmão do senador dos Estados Unidos (ironias da vida). Até que começa a trabalhar como informante do FBI na intenção de derrubar uma família de mafiosos cujo o mesmo tinha umas rixas. No decorrer da história é traído pela agência, e torna-se um dos homens mais procurados do país.
Tudo muito bom, tudo muito intrigante, só que o que mais me intrigou nesse enredo não foi quem matou, quem traiu, quem falou, e sim como colocaram uma lente tão realista nesse homem. Como? Claro que em partes deixou a desejar, mas na maioria das cenas, como?
Não tenho críticas produtivas a dar pra essa história, eu particularmente gostei.
Nota:★★★★

Mortdecai - A Arte da Trapaça
Esse nome é tão Sessão da Tarde.
Conta a história Charles Mortdecai (Johnny Depp) um conhecido (e um tanto ligeiro) negociador de arte.
Passando por dificuldades financeiras (e conjugais devido ao seu bigode) é obrigado a vender algumas das preciosidades que mantém em sua mansão. Ciente dessa crise o inspetor Martland (Ewan McGregor) apaixonado pela esposa de Mortdecai diga-se de passagem, pede ajuda ao mesmo para solucionar o enigma do assassinato de uma restauradora de quadros, morta quando estava trabalhando em uma pintura de Goya.
 Caso Mortdecai solucione essa tarefa, terá sua dívida com o governo perdoada.
O filme acaba resultando-se em coisas que não esperava por isso não o achei de todo mal. Apesar de não saber dizer se Mortdecai era egoísta, mimado, ou ingênuo. Não foi nada que tocou na alma, mas é legalzinho.
Nota:★★★☆☆

Alice no País das Maravilhas
(foto da internet, quebrei as regras)
É vem.
Nessa história a Alice está mais velha, com 17 anos e ao intrigar-se com a aparição de um coelho que a toda hora olha o relógio começa a segui-lho e dá-lhe buraco para o mundo do além novamente.
Ela chega assim ao País das Maravilhas, local onde esteve dez anos atrás, e começa a ter vagas lembranças.
É recebia pelo Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) e passa ter contato com seres fantásticos e mágicos, e com a ira da cabeçuda Rainha de Copas (Helena Bonham Carter).
Ouvi muitas críticas sobre esse filme ter sido feito para vender, ter muitos efeitos especiais, sendo que o próprio Johnny Depp disse que teve dores de cabeça ao sair das gravações.
Não é um dos meus favoritos, mas também não é assim tão mau. Dá pra assistir.
(Fora Cabexuda)
Nota:★★★☆☆

Caminhos da Floresta
(exclui meus prints desse filme por achar que não iria usar, foto da internet)
Into the Woods 🎶  (não sai da cabeça, musical não é comigo)
A história refere-se a um padeiro e sua esposa, os dois vivem em um vilarejo cheio de personagens místicos de histórias encantadas, tal como Chapeuzinho Vermelho.
Um dia recebem em sua casa a visita de uma vizinha bruxa (Meryl Streep gosto tanto dela) que como castigo lança um feitiço para que o casal não tenha filhos. Mas a bruxa os alerta, dizendo que o feitiço será desfeito caso o padeiro traga alguns objetos a ela, sendo eles: um capuz vermelho como sangue, cabelo amarelo como espiga de milho, um sapato dourado como ouro e um cavalo branco como o leite. O padeiro e a esposa resolvem partir para floresta a procura dos abjetos, nisso histórias paralelas se envolvem na trama.
Johnny Depp aparece como Lobo Mal para a pobre Chapelzinho Vermelho.
Tirando o fato de ser musical, eu gostei. Achei a fotografia muito bonita.
Nota:★★★☆☆

Trusk: A Transformação.
Começou bem terminou louco.
Conta a história do jovem Wallace Bryton (Justin Long) que trabalha como narrador de um podcast com seu amigo Teddy (Haley Joel Osment) (menino já grande do filme Sexto Sentido, tão amor).
Em busca de novas histórias para o programa, Wallace some misteriosamente ao viajar para o Canadá.
Ao receberem uma ligação do desaparecido, Teddy e a namorada de Wallace viajam a sua procura, e não imaginam que o pobre Wallace caiu nas mãos de um antigo marinheiro psicótico que tem um plano um tanto pelicular de dar vida a uma morsa humana.
Tomou ou quer mais?
A história me lembrou a do filme Centopeia Humana, essa ideia de juntar humanos a animais irracionais muito me intriga.
Johnny Depp aparece como Guy Lapointe, o investigador do caso, que a muito tempo procura esse sujeito desequilibrado do qual dá pra entender seu plano no fim.
(Em duas partes do filme, os personagens vão a uma conveniência onde trabalham as Yogas do filme Yoga Hosers, sendo uma das atrizes filha do Johnny Depp, temos uma ligação ai. Próximo filme que pretendo assistir se achar)
Achei meio doido e bem legal!
Nota:★★★☆☆


Nota avulsa:
Percebi que como Johnny Depp é um ser bem característico e sofre por muitas mudanças nos filmes.
 Uma das sutis que fazem no mesmo é justamente mudar o formato do nariz. Como nos filmes:

1º From Hell: usei como referencia ao nariz original.
2º Aliança do Crime: diferença na ponta.
3º Tusk:A Transformação: não nega a batata.
4º Profissão de Risco: (que beleza de lindo, parece a Claudia Leite), não achei o print certo mas percebe-se a diferença.

E é isso por hoje!
Bye Bye

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.